03/11/09

Álbuns de formatura = Exploração!


A cada semestre, pessoas muito esforçadas se aproximam de realizar um dos grandes sonhos de suas vidas, e nem imaginam a armadilha que estão prestes a cair. Com a atenção dedicada apenas aos trabalhos e provas finais, um dia essas pessoas são visitadas em suas salas de aula por alguma empresa especializada em eventos de formatura.


Eles entregam uns panfletos sem as fotos de formaturas anteriores, e pedem que os interessados em participar de um baile, entrem em contato através do telefone impresso. (Dessa forma a negociação é individual... Já perceberam a malandragem? Assuntos assim não deveriam ser decididos individualmente, pois em grupo somos mais fortes). Alguém pensou em “comissão de formatura”? Deveriam.


Montem uma comissão de formatura!

Aqui a minha turma e eu erramos, pois ao sermos informados que a colação de grau não seria cobrada, e como a decisão de participar do baile era individual, todos voltaram a priorizar seus trabalhos, e ninguém questionou porque a colação seria “gratuita”.

Quando existe de fato uma “comissão de formatura”, alunos são eleitos com uma boa antecedência para representar os colegas, e encontrar a melhor opção dentre as empresas que organizam formaturas, depois ainda negociam com a empresa escolhida algumas melhorias na proposta antes de fechar um contrato. Preste atenção, aqui eu cito a necessidade de um contrato.


O que deve constar no contrato?

O ideal é que o contrato estipule as regras para o dia da formatura, a descrição dos produtos (Fotos, DVD, Pôster...) e principalmente o preço de cada um desses produtos. Isso é fundamental para escapar das armadilhas, pois lembre-se que as empresas lidam com isso o tempo todo, e que os alunos e seus pais talvez nunca tenham passado ainda por esta experiência.

Descubra se as filmadoras e máquinas fotográficas estão proibidas no dia da formatura para que seus convidados não passem o constrangimento de serem revistados na porta como possíveis criminosos. Gostaria de saber como vão fazer agora que celulares mais modernos tiram fotos com mais de 5.0 Mega Pixels. Vão reter os celulares também, ou vão expulsar do recinto um pai de formando que sacar seu celular?

Busque no Google por modelos de contratos de outras empresas para que possa ter alguma referência do que deve constar no seu contrato, e mesmo que sejam empresas de outras cidades, saber se o preço que te cobram será justo ou abusivo.


As negociações nebulosas

Parece ser uma ótima notícia saber que a sua faculdade fez um acordo com a empresa de formatura para que a colação de grau não seja cobrada. Nem o aluguel da beca você pagará. A condição é que no dia da colação, nem você, e nenhum dos seus convidados poderá registrar o evento porque o única forma de ganho deles será na venda das fotos e filmagens.

Espere um pouco... Quem negociou? A faculdade? Saber que não teremos custos com o evento costuma embriagar as pessoas, e nesse momento ninguém se lembra de comissão de formatura, ou se alguém levará vantagens quando você for explorado na venda do álbum.

Não se surpreenda se descobrir que uma comissão de formatura fantasma, composta por “colegas” sem nenhuma ética, e com forte desvio de caráter, fechou um acordo ruim em troca de um álbum de fotos gratuito. (Para eles, é claro...) Vou tentar imaginar que as faculdades não ganham nada com isso também.


A festa acabou!

O evento foi emocionante, e você foi inocente o suficiente para se deixar fotografar muitas vezes, afinal queria registrar tudo. Fotos com a família, com os convidados, com seus colegas formandos, com os professores, e em várias delas sozinho segurando seu diploma.

Você não vê a hora de ter as fotos nas mãos para reviver aqueles momentos inesquecíveis que representam uma grande vitória na sua vida. Só que as empresas sabem que se uns quatro ou cinco meses se passarem, a sua vontade de ter as fotos aumenta consideravelmente, e eles não terão pressa para te ligar.

Se você não resistir e ligar perguntando, acaba de se entregar demonstrando que deseja muito essas fotos. Eles vão te dizer que demora mesmo para ficar pronto porque atendem muitas faculdades, e que o processo de tratamento digital das fotos é feito com capricho. Tudo no sentido de valorizar mais o produto que está nas mãos deles.


O sequestro

Um dia perdido no futuro eles te ligam para marcar uma visita e mostrar o álbum, e a quantidade de manifestações de euforia que você deixar transparecer no telefonema é proporcional ao tamanho do sorriso do vendedor no outro lado da linha. Ele tentará não adiantar nada sobre os custos, mas se você insistir muito vai descobrir que eles querem mais de R$2.000,00 por umas 35 fotos!

Ainda vai descobrir da pior maneira o que é uma venda casada, pois o DVD custará R$150,00 e uma foto-pôster também sairá por R$150,00. Você não é obrigado a ficar com eles, mas curiosamente não podem ser comprados individualmente. Se pagar pelo álbum, ganha o direito de comprar os outros itens. É agora que eu posso rir, ou é daqui a pouco? Se isto não é venda casada, eu não sei citar um exemplo melhor.

E é impossível não fazer a comparação com um seqüestro. (Não comparo o terror de ver uma pessoa querida ameaçada, mas em um grau bem menor é o que eles fazem com as suas fotos). Alguém te liga informando que tem em sua posse, um “bem” querido e muito estimado por você, mas que para eles não tem nenhum valor emocional. Eles têm a cara de pau de dizer que não há problema se você não quiser o álbum porque eles não terão prejuízo se reciclarem o álbum. Se eu não ri antes, agora é inevitável...

Menosprezam sua inteligência quando afirmam que uma empresa de reciclagem vai pagar um valor razoável no papel fotográfico usado nas suas fotos. Leia uma adaptação bem humorada dessa negociação de seqüestro:

-Alô! Serei objetivo. Estou com suas estimadas fotos da formatura, e se você não me pagar R$2.000,00, vou pendurar suas fotos de ponta-cabeça, e vou mergulhar cada uma delas no ácido sulfúrico, e isso me trará muito prazer! (Gargalhadas demoníacas...)

-Pode mergulhar.

-O quê? Eu disse que vou jogar suas queridas fotos em um rio de lava!

-Bem criativo. Pode ser dessa forma também. O álbum ia ficar largado no meu armário mesmo...


A ameaça

Você pode demonstrar a frieza do diálogo acima, mas não pode fazer uma coisa. Pedir para ver o contrato. Elas podem cobrar o preço que quiserem já que não sou obrigado a comprar, mas quem assinou esse acordo? Eu quero ver...

Peça o contrato, e veja o vendedor ser possuído, ficar vermelho e até mudar a voz para um tom centenas de vezes mais grave. O contrato para eles é como a cruz para o vampiro. Se você disser que está muito bem informado sobre esse tipo de exploração, e que perdeu toda a vontade de ter essas fotos, ele vai alegar que você não será procurado no futuro com um preço mais baixo. (Bom, ele acabou de se entregar porque é isso mesmo que eles fazem, e nem foi preciso você dizer isso).

Agora, nunca diga que você vai avisar seus colegas que ainda não se formaram. E que nem passe pela sua cabeça afirmar que vai contar toda essa história em um blog e divulgar em seguida em várias redes sociais. Não seja louco de dizer que a sua intenção é fazer com que qualquer pessoa que procure por “Álbuns de formaturas = Exploração” no Google vai encontrar daqui para frente algo que ajude a acabar com essa indústria de exploração.

Eu ouvi o “conselho” do vendedor para ter cuidado para não ver o tiro sair pela culatra. O que ele vai fazer? Me matar? Se eu sumir, divulguem na imprensa, ok? Um mártir costuma ser pior nesses casos.

Me processar? Eu citei algum nome de empresa ou pessoa nessa postagem? Não, eu fiz uma denúncia para que você saiba o que fazer ANTES da sua formatura, porque depois a única coisa que você poderá fazer é recusar e fazer um post como esse. Escolha as empresas honestas que trabalham com clareza nos contratos, e que praticam preços justos.

Se me ajudarem a divulgar, eu agradeço muito, mas nem será um favor para mim, e sim para milhares de pessoas que se formam a cada semestre. Faça a sua parte para acabar com essa máfia!

(Se alguém pretende comentar afirmando que estou desmerecendo o trabalho dos fotógrafos, antecipo minha resposta desde já: Eles receberam pelo evento um valor absurdamente menor. Se alguém desvaloriza o trabalho deles, não são os formandos que recusam ser explorados).

45 legendas adicionais:

Anônimo disse...

Muito bom!
Parabéns pelo texto. Mostrou de forma clara a realidade.

ex-amnésico disse...

Ah, então é assim? Você sincorniza sua volta a atividade justamente quando eu estou off line?! Ok, Juanito, rua principal ao meio dia: 2 Colts, 20 passos!
ao fundo, o tema de "Era uma vez no Oeste

Tá bom, parei com as bobagens (por enquanto); é muito bom tê-lo de volta e achei o upgrade muito interessante! Espero ter oportunidade de acompanhar sua saga mais de perto.
E, é claro, parabéns pelo 3º aniversário do Legenda; que venham muitos outros!

***

Quer dizer que até festa de formatura virou instrumento cirúrgico (de extração dos olhos da cara)?! E a técnica de venda, que você descreveu muito bem, parece estar se tornando padrão comercial. Desse jeito, onde vamos parar?*
Vou fazer o possível para divulgar o post.


Grande abraço mnemônico!

*Provavelmente iremos nos juntar aos alegres companheiros de Robin Hood; duro vai ser achar uma Sherwood...

=/

Manuela Silva disse...

Isso aconteceu com minha turma agora. EXATAMENTE o que vc descreveu. Mas vamos entrar com uma ação se isso não puder ser negociado amigavelmente... Como vc resolveu seu problema?

Beijos,
Manuela.

Johnny disse...

Manuela,

Desejo profundamente que vocês consigam essa negociação amigável, mas se até agora tudo aconteceu da mesma forma que eu descrevi, é porque o "modus operandi" dessas empresas é o mesmo.

Acabou virando um modelo que foi seguido porque é altamente rentável.

O valor é alto porque cada pai de aluno que não questiona nada e paga o que eles pedem, compensa a perda da venda para os que perceberam a exploração absurda.

Como nossa turma estava desmobilizada, e muitos ainda nem receberam o telefonema fatídico, a minha solução foi abdicar das fotos e tentar mostrar para os futuros formandos as armadilhas dessas empresas sem escrúpulos.

Se vocês ingressarem com uma ação, terei o maior prazer de editar esta postagem contando como vocês fizeram para combater esse abuso.

Vocês estarão ajudando muitas pessoas!

Um abraço do Johnny!

Anônimo disse...

cara, vc foi extremamente infeliz no seu texto

fotografia é uma coisa cara, vc esperava pagar 200 reais num album de formatura??

seu texto tenta denegrir a imagem de um ramo tradicionalíssimo que é o ramo da fotografia de formaturas.

você trabalha com o que? vamos lá, dá pra achar muitos argumentos pra denegrir qualquer ramo de negócio, inclusive o seu

esse ramo de formatura não é tão rentável quanto acha sua vã filosofia, o custo e o risco são bem altos

mas blz, continua com sua raivinha aí, vc nao deve ter dinheiro pra comprar um album de formatura mesmo, né.

Johnny disse...

Sr. ou Sra. anônima,

A sua opinião é que fui infeliz no texto, mas não espero nada diferente de alguém que claramente não está ao lado dos formandos.

Meu texto tenta denegrir, ou expõe? Uma pessoa sem uma noção distorcida da realidade consegue perceber que não estou tentanto denegrir. Estou RELATANDO um fato.

Sua preocupação de visitar um blog que ataca a sua indústria de exploração, é motivo de muita satisfação para mim.

É bom saber que isso te incomodou. E é muito bom também ver que faltou coragem para assinar o comentário, ou de citar a empresa que você trabalha. Seria uma carapuça muito bem vestida, certo?

Obrigado por polemizar e me dar a oportunidade de comprovar para os demais como pensam os defensores desse esquema.

Na verdade faltaram argumentos da sua parte para uma postagem tão longa, mas democraticamente seu comentário não será apagado.

Se eu quero pagar R$ 200,00? Não, obrigado. Vocês podem destruir os álbuns. Não sou sentimentalista.

As pessoas que comprarem seus produtos vão retirá-los do armário em quantas oportunidades? Ah, me esqueci que com isso vocês não se preocupam...

De qualquer forma seu sub-consciente deve ter sugerido um valor que até mesmo você acha que seria mais justo.

Acho que temos um nocaute aqui, mas posso te ajudar um pouco. Procure o significado da palavra indignação no dicionário, e perceba que "raivinha" é bem pejorativo.

Atacar é mais fácil quando não existe defesa... Eu te compreendo, embora não te dê razão.

Aproveite e estude um pouco mais para aprender a pontuar um texto. Quem sabe assim você consegue um futuro melhor e possa dormir tranquilamente sabendo que não vive da exploração de outras pessoas.

Se preferir nos mostrar argumentos inteligentes, por favor escreva direitinho porque é poluidor manter aqui um comentário vazio e mal escrito. (E pode continuar anônimo porque nós compreendemos os seus motivos para tal).

Boa sorte!

Anônimo disse...

De fato, sua raivinha o impediu de ver os pontos que eu coloquei:

1) vc não tem dinheiro pra comprar

2) vc não entende nada do ramo de fotografia, por achar que o lucro é alto, e por achar que é uma "máfia", tenha dó

3) cada empresa tem seu jeito de trabalhar. com o que vc trabalha? se vc é jornalista, eu acho 1.527 argumentos pra falar quão suja é a profissão. se vc disser que é funcionário público, tbm acharei. enfim, vc pega alguns fatos e distorce o ponto de vista para que pareçam "errados/antiéticos/mafiosos". dá pra fazer isso com qualquer ramo de negócio, acorde.

4) vc não tem dinheiro pra comprar.

abraços

Johnny disse...

Oi anônimo! Não pensei que voltaria.

Para um anônimo foi um ato de coragem... (Ou talvez tenha sido justamente porisso que voltou. Eu não apago os anônimos).

Puxa, quantos argumentos... De qualquer forma, obrigado por mais uma visita, e por divertir meus leitores!

Não sei se percebeu, mas o item 1 é igual ao item 4. É a mesma coisa que vocês fazem com as fotografias. (Colocam uma no início do álbum, e a repetem depois em p&b, ou cortando a imagem para plano americano para que o descarte de fotos acabe não fazendo muita diferença depois...)

E mesmo que fosse verdade o seu argumento infantil, isso não te defenderia.

Então vamos para a ironia... "Puxa, eu não tenho grana, mas como eu queria ter para poder fazer papel de idiota pagando algo de qualidade duvidosa, completamente inútil, e por um preço absurdamente explorador!")

Quanto ao item 2, até que você se apresente, também não entende nada de fotografia, mas de discurso vazio...

Se você é especialista, então nos ensine. Quais são os números? Justifique seu valor! Isto não é uma pergunta. É um desafio! Vamos... Deixo até você fazer a propaganda de graça.

Mas sem desviar o assunto, ok? Releia o post INTEIRO e defenda as "distorções" que você viu.
Vai ser difícil, né?

O mais provável é que você continue sendo infantil escrevendo que eu sou feio, bobo e pobre. E o que é pior, envergonhando este espaço com seu texto sem pontuação.
É sua terceira chance, hein!

Só cuidado com os argumentos que vai usar, porque eu posso me inspirar e fazer uma continuação do tema em outro post.

Me desculpe por qualquer coisa...

Manuela disse...

Prezados,

Nossa, tinha escrito um comentário enorme contando como eu resolvi o problema, a curto prazo, mas acho que não foi. Vou dividir então...

A empresa que fez a minha formatura apresentou a seguinte proposta aos alunos: das suas X fotos (que eram exatamente como dito pelo Johnny, um recorte e cola absurdo), vc tem direito de descartar no máximo 40%. Ou vc leva os restantes 60% por um preço que varia em torno de R$ 2.000,00, ou nada, fica sem as suas fotos.

Ciente do ocorrido, a primeira coisa que fiz como comissão foi enviar um e-mail para a turma inteira pedindo que não comprassem os álbuns, pois isso é um absurdo. Entendo o Sr. Anônimo no sentido de que não somos nós que devemos fixar o preço das fotos, mas dai a obrigar que gastemos R$ 2.000,00, ou nada, já é demais.

O representante da empresa já chegou em minha casa transtornado pois ninguém da turma estava querendo sequer ouvir suas propostas, e o que eu coloquei pra ele foi bem simples: enquanto vcs não negociarem, acho bom mesmo que ninguém compre.

Assim, a empresa negociou comigo que a turma INTEIRA, independentemente do número de fotos, teria direito a comprar um pacote de 20 fotos por R 600,00, que dá um valor de R$ 30,00 por foto, algo que já está bem próximo do valor de mercado.

A partir dai, cada um podia comprar o que queria, e ter suas memórias. Eu, por exemplo, quis 54 fotos e paguei R$ 1.500 por isso, mais R$ 200,00 pelos negativos, mas o que importa foi que as pessoas que não queriam puderam ter a opção de comprar menos fotos.

Manuela disse...

(continuando)

Ainda acho que a solução não foi a ideal, uma vez que o correto é que as empresas vendam quantas fotos o aluno quiser. Afinal, venda casada é crime, e vc não pode estabelecer um mínimo não razoável na quantidade de fotos (vejam o CDC).

Minha sugestões para o Sr. Anônimo são no sentido de parar de discutir e perceber que a imagem das próprias empresas de vcs e o reconhecimento do trabalho só virão quando as empresas atuarem como deveriam: de maneira transparente. Afinal, o hipossuficiente aqui é o formando, que não tem experiência suficiente no ramo para perceber que irão lhe passar a perna dali pra frente...

Assim, se as empresas desse ramo quisessem ser levadas a sério (sinceramente, vocês são PATETICOS de tão inexperientes e ineficientes), deveriam conquistar a confiança de seus consumidores, e não abusarem dos mesmos quando eles já estão "amarrados" a vocês.

A minha primeira sugestão então é a seguinte: "amarrem" isso nos contratos. Estabeleçam desde o início qual o preço que será cobrado pelas fotos, qual o mínimo de fotos que será vendido, etc. Na hora da contratação, vcs querem mesmo é fechar negócio, então os formandos teriam como negociar tais preços. Deixar sem preço, sem quantidade, pra depois cobrar quanto quiser, é malandragem e falta de caráter (por parte dos administradores, pq sociedade não tem caráter).

A segunda sugestão, caso isso não esteja previsto contratualmente, é fazer provas de fotos (como se faz em casamentos, etc). Isso pois eu entendo que a empresa tem um custo, um risco, toda uma estrutura que justifica os preços... Agora, vcs imprimem 10 milhões de fotos pq querem! Pq não fazem prova para que as pessoas escolham aquelas que realmente desejam comprar?

Por último, minha sugestão é que se nada disso for feito, vcs respeitem os alunos e sua inteligência. Ora, existem empresas (e aqui elogio a OBAH!) que possuem sites em que o aluno tem acesso a preços dos mais variados e escolhe exatamente o que quer. Vc escolhe suas fotos, escolhe se quer avulso, se quer álbum, o que quer, e pronto. Sem exploração, sem malandragem, com TOTAL transparência.

Johnny disse...

Manuela,

Parabéns por provar que existia mesmo uma margem para negociação.
Avise os colegas de sua faculdade que ainda vão se formar.

Sem dizer que o direito de comprar apenas o que apresentou qualidade deve ser assegurado.

O próximo passo é as pessoas entenderem que precisam de uma liminar para entrar no local do evento com suas próprias máquinas se assim desejarem. (Gostaria de saber o que eles vão fazer quando um pai de aluno sacar um celular de ótima resolução para registrar o evento... Vão agredí-lo?)

A realidade é que o formato antigo não se sustenta. Outros vão despertar.

Obrigado!

Manuela disse...

(continuando)

Por último, não queria atacá-lo, Sr. Anônimo mas, PELO AMOR DE DEUS. Se nós não entendemos o seu ramo é pq vcs não fazem por onde! Assim como advogado é conhecido como ladrão, vcs também estão fazendo sua fama. Vocês desrespeitam nossa inteligência.

E mais uma coisa: a discussão aqui não é poder aquisitivo não. Como coloquei, eu gastei uma fortuna no meu álbum, POR OPCAO. Isso não pode ser uma imposição da empresa, que sabe que se não comprarmos com ela, ficaremos sem nossas fotos.

E por último: Johnny, sua ação judicial não prescreveu!!! Andei conversando com uma amiga minha do contencioso de um dos maiores escritórios do Brasil (onde já trabalhei) e ela disse que vc pode sim entrar com uma ação pedindo ao juiz que condene a empresa a vender algumas fotos (e não o álbum todo) a preço de mercado, e ainda pode pedir danos morais (o namorado de uma amiga minha ganhou uma boa grana em cima dessas empresas metidas a malandras). Como eu te disse, venda casada é crime, e além disso o que eles fazem desrespeita princípios fundamentais do direito como a razoabilidade, a proporcionalidade, e a proibição do enriquecimento ilícito.

Juizado especial é DE GRACA e não tem sucumbência nem condenação em honorários advocatícios (ou seja, se vc perder, vc perde SOMENTE o seu tempo), mas se ganhar, ganha o direito de comprar suas fotos (por uns R$ 30 ou 35 que é o preço de mercado, mas que se forem 10 fotos não dá um absurdo). Além disso, vc não precisa de advogado, pode pedir para que algum conhecido faça a petição e vc mesmo assina, ou pode só relatar os fatos ao juiz que já serve. E mesmo que vc perca, vc vai gastar o tempo e o dinheiro da empresa (pq essa sim vai contratar advogado). Então, pense nisso. Qualquer coisa me mande e-mail.

E por último, Sr. Anônimo: fala sério!!! Você trabalha no ramo de fotografia que nesse país é um espetáculo (deve dar MUITO dinheiro) e vem aqui sacanear que o Johnny não tem dinheiro pra comprar o álbum? Se um dia vc tiver dinheiro pra pagar a faculdade inteira do seu filho, ter o orgulho de vê-lo formado e ainda comprar um álbum que custa 2 mil reais com o seu salário de fotógrafo, ai vc vem falar comigo. Hahaha. Patético... Se bem que do jeito que vcs tão cobrando pela foto... Quem sabe né? Hahaha.

Beijos!

Johnny disse...

Manuela,

Estou vendo que devo mesmo fazer um complemento neste tema, porque com as informações que estão chegando, muita gente poderá ser poupada dessa extorsão!

Obrigado mais uma vez!

Manuela disse...

Johnny,

É claro! ABSURDO proibirem de entrar com as máquinas no evento.

Tanto na minha colação de grau quanto na minha festa (que foram realizadas por empresas diferentes), nós tivemos o direito de levar nossas máquinas. Sendo que a minha é profissional e mesmo assim eu podia levar, eles não podem impedir isso.

Temos que brigar pelos nossos direitos! Eu ouvi de um funcionário da empresa a seguinte frase: "se eles fazem, algum embasamento legal eles tem". Isso é MENTIRA. Não é pq td mundo faz que isso é certo. É pq as pessoas fazem e a população não tem consciência de seus direitos (e nem vontade de brigar por eles).

Beijos!

Anônimo disse...

Bom, diante de tantos absurdos e tantos pontos de vista equivocados, vou ter que perder uns minutos na minha resposta.

Manuela disse: "Se um dia vc tiver dinheiro pra pagar a faculdade inteira do seu filho, ter o orgulho de vê-lo formado e ainda comprar um álbum que custa 2 mil reais com o seu salário de fotógrafo, ai vc vem falar comigo."

Manuela, por essa frase eu já entendi seu ponto de vista, de querer desvalorizar o trabalho de um fotógrafo social. Mas saiba você que um fotógrafo pode ganhar muito bem, viu. Em geral, um fotógrafo ganha bem mais do que um advogado ganha nos primeiros 10 anos depois de formado.

Segundo ponto: vc é advogada. Eu não tenho esse preconceito que vc mesma sugeriu, de achar que são ladrões, imagina, longe disso. Mas eu tenho um ponto de vista sobre
advogados, principalmente os estudantes e recém-formados (vulgo newbies): TODOS ADORAM BRIGAR POR ALGUMA COISA. O advogado gosta mais do chocolate "Milkybar", mas ele vai comprar uma caixa "Especialidades Nestlé" e vai querer BRIGAR porque nessa caixa não vem inteira de Milkybars.

3º ponto: esse esquema de uma pessoa com raivinha ligar pra todo mundo pra ninguém comprar, devia dar cadeia. Isso sim valeria a pena brigar e meter uma ação na pessoa. É uma atitude extremamente antiética, que tem a intenção clara de dar um prejuízo imenso para uma empresa.

4º: Existem empresas que trabalham com "provinhas", que a pessoa escolhe as fotos. Porém, o valor da foto é mais alto, a negociação é mais rígida, os juros são mais altos, e existe um mínimo de fotos a serem compradas da mesma maneira. Por exemplo, a Manuela disse que pagou 30,00 por foto, e escolheu apenas 20... puts. Querida, a foto gira em torno de 15,00 nos padrões normais, ou seja, num álbum normal, vc poderia ter comprado o dobro de fotos, pagando o mesmo valor. Se uma empresa sair vendendo 5 fotos de um, 10 pra outro, ela com certeza vai fechar as portas. É simples: "nós prestamos um serviço sem compromisso e estamos passando aqui para ver se vocês se interessam pelo trabalho feito. Ele custa X"

5º: Sim, diante desses complôs ridículos, a empresa se vê forçada a negociar, para diminuir o IMENSO prejuízo que a Manuela causou a uma empresa (prejuízo esse que deve ser seguramente uns 2 anos de salário de um advogado).

6º: Uma foto corpo inteiro é uma coisa, uma foto meio corpo, É OUTRA COISA. É burrice achar que são a mesma foto. E uma foto P&B tbm é OUTRA FOTO.

7º: O CUSTO de um álbum de formatura numa boa Faculdade de Direito, é seguramente uns 1.000 por álbum. Se vc quer pagar menos do que isso, saiba que a empresa trabalhou duro durante uns 2 anos só pra ver o cliente chegar e falar que a empresa é pilantra e está cobrando preços absurdos.

8º: Esse esquema de ser proibido câmeras digitais em formaturas. Eu acho ruim tbm. Em todas as empresas que eu trabalhei, nenhuma teve essa audácia, de proibir. Acho que isso causa muita indignação nas pessoas. Aliás, as pessoas hoje em dia compram uma Tekpix e já acham que fotografam melhor do que os profissionais. Mas não acho que seja o caso de proibir.

9º: Se não estivesse proibido levar câmera digital nos eventos de vocês, eu diria: "É simples. Não gostou do álbum, não compre. Não está querendo gastar esse dinheiro, não compre. Mas por favor, pensem por alguns minutos sobre o trabalho COLO$$AL que é
fazer a cobertura de uma formatura." Não é porque a foto custa 1 real no Wal Mart, que a
empresa gastou apenas 1 real por foto. Pensem nisso, por favor.

Johnny disse...

Sr. Anônimo!
Até parece outra pessoa...

Bom, este post não tenta denegrir nenhuma profissão, e nem abrirá espaço para uma guerra de carreiras.

Parece muito claro que eu relatei algo que aconteceu comigo, e que descobri que na verdade acontece com quase todo mundo que se forma.

A intenção é abrir os olhos das pessoas que ainda não foram procuradas por uma empresa de formatura, para que elas formem uma comissão e procurem as que trabalham de forma limpa. (Com o preço dos produtos no contrato, e sem o constrangimento de revistar os convidados na porta).

E agora já sabemos também como devem agir as pessoas que infelizmente já foram lesadas. Ou não temos o direito de divulgar isso? Quem trabalha correto não terá com o que se preocupar.

Ah, e obrigado por confirmar que vocês consideram uma foto em p&b como sendo uma outra foto. É justamente o que fizeram comigo. Trataram a imagem digitalmente no Photoshop, e apenas usaram filtros para deixar em sépia ou em p&b a imagem que no no início do álbum estava colorida. E a foto que apareceu em plano americano era uma área de outra foto que estava no álbum, porém ampliada para recortar depois.

Talvez agora explicando o truque que fizeram, o Sr. Anônimo nos dê razão em reclamar. (Isso prejudica nos descarte das fotos. Espero que tenha entendido porque foi você que nos chamou de burros.)

Então estamos conversados. Vamos todos usar a Tekpix e não precisaremos mais de vocês. Grato!

Kássio Silva - www.studio22.com.br disse...

Olá Johnny, 'formandos', 'fotógrafos' e 'anônimos'! :)

Gostei muito do que li neste post. Fico feliz de saber que o debate esquentou ... é assim mesmo que tem que ser ... pontos de vista diferentes e de profissionais diferentes.

Eu e mais 3 amigos montamos uma pequena empresa de fotografia no interior do ES e estamos sendo requisitados para cobertura fotográfica de formaturas na região. Confesso que não é nossa área de interesse (pelos motivos aqui explicados), mas como no início tudo é válido vamos tentar nossa sorte com formaturas também. O movito do meu registro é para dizer para os futuros formandos tomarem os devidos cuidados quando forem assinar contratos. Peça para a comissão de formatura ler o contrato em voz alta na sala, pedir a opinião de algum advogado amigo.

Para os fotógrafos ... bem ... aí eu indico uma coisa bem simples ... ÉTICA! Ser profissional não é ter uma Nikon D700 ou uma Canon 5D Mark II, com lentes L, flashes da marca tal etc, mas sim um conjunto de comportamentos que fazem-o ser diferente dos 'picaretas'. Honestidade pode não render um alto lucro no início (e eu sei bem o que é isso, porque estou competindo com outros), mas com certeza fará com o seu nome seja digno e honroso. Aliás, como meu pai sempre diz ... "Filho, o seu nome vai primeiro ... cuide dele!" ... sábias palavras do meu velho! :)

Um abraço para todos e os meus parabéns para o Johnny pelo post e comentários.

Se alguém tiver interesse em visitar ... www.studio22.com.br

Kássio

Johnny disse...

Kássio,

Se voce trabalhasse em São Paulo, eu o indicaria!

Visitei o seu site e vi um portfolio muito bom. Boa sorte na sua carreira, e desejo de coração que os picaretas de sua cidade entrem em falência.

Parabéns pelo seu caráter! Meus pais me diziam coisas nem parecidas.

Agradeço pelas dicas em nome dos que chegam até aqui buscando entender em que tipo de armadilha caíram.

Abs!
Johnny

Roger disse...

Oi Johnny

te cobraram 2.000,00 num álbum com 35 fotos??? nunca vi isso, cara

minha turma se formou em veterinária, fiquei com 80 fotos + DVD + poster por um total de 2.300

será que vc não tá exagerando não? hehe

Johnny disse...

Oi Roger!

Não sei qual a sua cidade...

Mas mesmo que seja São Paulo, gostaria de poder postar o orçamento, mas não mostram nem o contrato... Infelizmente foi tudo verbal mesmo.

Me pediram esse valor. Conhece o famoso truque do "Se colar, colou?" Caso eu negociasse, e conseguisse uma redução, dificilmente chegaria a um valor justo.

Se você leu os comentários também, deve ter visto o Sr. Anônimo cotar cada foto por R$ 15,00. Suas 80 fotos, segundo ele, saíriam por R$ 1200,00. E perceba que foi o cara que veio aqui vociferar...

Cara, seria melhor para todo mundo se eu tivesse exagerado mesmo! A coisa é feia!

Roger disse...

Johnny

Mas vc nao era da comissão?

Na minha turma, o valor da foto foi maior, 19 reais, deram uma bolada de cachê pra gente, a gente fez uns 5 churrascos, abatemos na festa e ainda deu pra comprar uns brindes. Mas óbvio que não se vendem só as fotos, tem que pagar tbm o álbum, o dvd e o poster... no caso eu ainda parcelei em 8x, pq fui eu mesmo que comprei e não tinha condição de fazer uma oferta melhor.. hehe

Fiquei muito satisfeito com o meu álbum, não faltou nenhuma foto, todas estavam muito boas, e eles fizeram uma edição no computador (aquela que vc disse que é recorte e cola hehe), mas eu achei muito legal! a foto preto e branca tem um charme muito legal! Eles fizeram uma edição na foto de turma, em que a foto era maior, parecia um poster dentro do album, muito legal tbm. No geral fiquei satisfeito. Tenho um amigo fotógrafo, eu até liguei pra ele pra saber se o valor estava dentro da realidade, ele disse que estava na média, nem muito barato, mas tbm não estavam explorando, longe disso.

Ele até falou uma coisa legal... você olha o álbum e olha o preço. Se você achar que vale, vc compra.. simples assim. :))

Minha formatura foi inesquecível, e a faculdade tbm, acho que tive uma boa recordação no final das contas..

Um relato de quem ficou satisfeito..hehe

Abraços

Johnny disse...

Se eu fiz parte de uma comissão? Creio que ela nem existiu, e se existiu eu queria descobrir quem foi que nos vendeu! rs...

Uma coisa interessante nas aberturas para discussão, é que temos o relato até de quem ficou satisfeito...

Talvez o próximo que poste por aqui seja algum dono de empresa que se passe por formando, e que faça uma defesa disfarçada. Quem sabe?

@braços a todos!
Johnny

Anônimo disse...

Passo por uma situação parecida no momento e também não tenho dinheiro para comprar um álbum de R$ 1.500. Minha turma nem fez baile, só colação de grau, aula da saudade e placa. Tudo saiu em torno de 200 por formando. Meses depois chega a empresa com um álbum montado, DVD, CD, pôster... O valor do contrato era 12 por foto. Não falava em mínimo nem em venda casada, mas o vendedor que aqui esteve foi muito mal educado (chegou a rir da gente por não ter dinheiro para comprar tudo) e disse que só se pode comprar DVD e pôster se o álbum for comprado COMPLETO (incluindo os 160 do álbum). Acho um absurdo esse tipo de coisa e estou tentando buscar outros meios de resolver.

Johnny disse...

Depois nos conte como resolveu seu caso, ok? Boa sorte! Vai precisar muita!!!

Grasielly disse...

Olá...
Ontem infelizmente,recebi a visita de um vendedor que cobrou um valor alto pelas fotos e só permitiu que eu descartasse 20% das fotos, sendo que algumas fotos apresentavem problemas sérios de edição, como balde lixo e fita crepe aparecendo nas fotos. Bom após longa negociação já estava concordando em comprar as fotos, mesmo ainda estando desempregada,pois ele me falou que se ele retornasse ao labaratório as fotos seriam destruídas no mesmo dia. Então fui ao banco buscar os cheques, mas a máquina estava com defeito( isto era às 21:00hs), solicitei que o vendedor voltasse no dia seguinte pela manhã ou até mesmo que eu iria até a empresa com os cheques, mas ele disse que seria impossível porque minhas fotos seriam destruídas naquela noite, primeiro falou que destruiria no laboratório que era 24 horas, após falou que iría destruir no carro dele, aí comecei chorar, então minha tia provocou ele dizendo que ele não destruiria, daí ele começou rasgar as fotos na nossa frente, por fim chamamos os seguranças para retirá-lo da minha casa e ele continuou exaltado , gritando no hall. Bom entrei em contato com a comissão de formatura, que me informou que não havia nada sobre prazos no contrato. Hoje liguei para empresa da formatura que me deu o telefone da empresa responsável pelas fotos(esta é terceirizada). Liguei e falei com o chefe do tal vendedor, que só sei o primeiro nome pois o mesmo se recussou a me fornecer o nome completo e o contato da empresa. Dei um prazo para que a empresa me respondesse até o fim da tarde pois se não irei até a delegacia dar queixa por extorção e danos morais. O que eu deixo de dica é quem passar por uma negociação deste tipo não fechem sobre pressão, pois já descobri colegas que pagarm bem mais barato, e se forem ameaçados chamem a polícia na hora , se eu tivesse feito isso o tal vendedor teria saído preso em flagrante.

Abraço Grasi

Johnny disse...

Obrigado Grasi!

Seu caso vai ajudar outras pessoas a entender como agem a maioria dessas empresas.

Boa sorte com o "sequestrador" que negociou com sua família.

Grazi disse...

Boa noite!

Infelismente li os comentários desse blog depois de ter adquirido o meu álbum. Acabei comprando por impulso, ao ver minha turma reunida e o vendedor dizendo que iria para reciclagem caso não ficasse com o album naquele dia. Como tinha que decidir na hora, acabei fechando sem muita negociação. Outra coisa, meus pais estavam em casa mas não ficaram comigo na hora da negociação, mas depois que paguei e o moço foi embora, minha mãe disse que era absurdo, que as fotos não estavam boas e que tinha repetição com montagem. Fiquei com um profundo arrependimento, mas já era tarde. Ou será que não?
Bom, o que quero dizer aqui é que devemos pensar bem antes de tomar a decisão (não se levar por impulso) e pedir opinião dos parentes, que olhem as fotos juntos e negociem juntos se for querer ficar com as fotos.
Há!ficaram de mandar o dvd (era junto...rs), mas já paguei, o que posso fazer para ter certeza que vou receber?
Obrigada.
Gra

Johnny disse...

Grazi, uma colega comprou o dvd, e aguardou mais de 30 dias para recebê-lo. Podem explorar nos preços, mas acho que pelo menos entregar eles vão, né?

Tomara que tenha qualidade de gravação, e que a edição tenha sido profissional! Good Luck!

fernandagomes6 disse...

Olá! Um desses "sequestradores" esteve em minha casa ontem e disse que se eu não ficar com o album ele será destruído e não voltarão para oferece-lo depois, como sabemos que acontece.
Será que destroem mesmo ou voltam em outra oportunidade oferecendo bem mais barato?
Preciso de resposta URGENTE, tenho 3 dias apenas.
Obrigada
Fernanda.

Johnny disse...

Fernanda,

O objetivo desse post é alertar para esta prática, e tentar evitar que isso aconteça.

Formar uma comissão de alunos, procurar empresas honestas, e em caso de não achar nenhuma, ao menos negociar melhores condições.

Ou ainda assegurar através de liminar, o direito de fotografar o evento com máquinas particulares.

Depois que o "sequestrador" tem suas fotos, ou você paga o resgate, ou assume um risco. Não vejo motivos para destruirem as fotos. Aquilo ainda pode representar dinheiro para eles.

O que pode acontecer é eles não te procurem mais com a certeza de que você é que terá a inicitiva de refazer um contato, e dessa forma demonstrar que quer muito as fotos. E adivinhe... Você estará novamente nas mãos deles.

Revelar uma grande quantidade de fotos, tratar as imagens digitalmente (se é que eles fazem isso mesmo), mostrar a cada formando, e destruir em seguida, é um prejuízo considerável, não? Tempo e dinheiro...

Acho que devemos escrever e-mails aos deputados em que votamos para propor a criação de leis que regulamentem o que hoje é uma exploração livre.

Anônimo disse...

É um bom post, que faz refletir sobre o mercado.

Mas sinto dizer que tanto o Johnny quanto o anônimo lá do início estão equivocados.

Como o blogueiro disse, é falta de ética vender um álbum de 35 fotos por 2.000,00, mas também querer ter o direito de comprar 10 fotos que seja por 50,00 também não cobre o custo de uma formatura pela qual o aluno não paga, e que muitas vezes é até bem superior em qualidade a uma paga.

Fui visitado por uma empresa que faz esse serviço para a faculdade onde estudei. eles não cobram a formatura, e agem exatamente como o Jonnhy disse, mas...

Acho que o Johnny deu azar de pegar um mal representante ou empresa fail.

Eu tive minha formatura custeada pela empresa e depois quando procurado, eu tive opção de comprar o material completo por 3.000,00 ou apenas o álbum, descartando fotos e ficando com 30 fotos a 1.000,00.

O que acho justo, uma vez que mesmo sendo gratuita a colação de grau, se dividirmos o valor, chegaremos ao preço de 500,00 pelo álbum e mais 500,00 pela colação, é justo, pois foi tudo muito bem feito e sem preocupações em montar comissões.

Não podemos também exigir que uma empresa trabalhe a preço de custo por foto.

Agora, quando você paga pela colação, tem todo o direito e concordo em poder comprar apenas 1 foto se quiser.

Mas aí vem falta de ética também, pq dificilmente você pagará menos de 1.000,00 por uma colação em qualquer lugar do país.

Portanto, acho justo, mas realmente não se pode engessar o preço em 2.000,00 e pronto. você deu azar Johnny, mas também não é justo que por uma experiência ruim você tire conclusões sobre todas
as firmas que bancam a colação.

Abraços

Anônimo disse...

OI PESSOAL COMPREI O MEU ESSA SEMANA....TBM PODERIA DESCARTAR 20%SENDO ANALISADO VI QUE O PREÇO MUDARIA MUITO POUCO ENTÃO FIQUEI COM O ALBUM...COMPLETO FORAM 82 FOTOS..2 DVD'S E O POSTER...CADA FOTO SAIU 26,80 O POSTER E OS DVD'S MAIS UNS QUEBRADOS E UM JURINHO PORQ PARCELEI EM 10X COMEÇANDO A PAGAR DO EM JANEIRO A 1º..SEI LA SE FUI EXPLORDA ..+..GOSTEI E CAPRICHADO O TRABALHO....PODERIA SER MAIS BARATO + FAZER O Q .....

Anônimo disse...

ah esqueci de mencionar o albúm completo ficou em 2.890,00..

Viviane Santos disse...

No meu caso a Empresa de formatura contratada fechou um contrato com outra empresa para que fizesse as fotos e vendesse o albúm, porém isso foi feito sem autorização dos formandos. Estavamos pensando que a Empresa de formatura fosse fazer as fotos, como de costume deles e como foi negociado. Não gostei de ter minha imagem vendida sem minha autorização. Comprei o álbum para assegurar minhas fotos, mas tanto a empresa de formatura quanto a outra responderão processo por isso.

Anônimo disse...

Acabei de ser procurada por um representante da empresa de foto que cobriu minha formatura, e ele disse exatamente isso. Que se eu não fico com o álbum ele vai ser reciclado. Bom, eu questiono o seguinte, isso não está previsto no contrato, qdo a comissão assinou, ele me disse que a comissão fechou o contrato para o serviço e não para as fotos. ??? AAhh e eu não posso ficar com as fotos que tirei com minha filha, com minha familia, isso deve dar ae umas 30 fotos. Isso significa que meu álbum vai pro lixo. VAI??? realmente é um comércio e tanto, e um terror psicológico que dá dó. Espero que outros formandos saibam administrar essa situação.

Johnny disse...

Algumas respostas atrasadas...
Desculpem!

Anônimo 1 - Entendi o que você explicou. Não tiro sua razão, mas pelo que eu percebi, muitas pessoas estão tendo o mesmo "azar" que eu...
E para esclarecer melhor, eu não generalizei. Fiz o relato de uma exploração no intuito de fazer os próximos formandos que pesquisarem por este tema encontrarem aqui as providências para cair nas mãos gananciosas dos que não são éticos.

Se vc ler (ou reler) com atenção os comentários, você vai encontrar um profissional justo que foi elogiado por mim na sequência.


Anônima 2 - Pagou quase R$ 3 mil, e não sabe se foi explorada. Eu imagino que foi, mas o que conta é que você gostou do trabalho. As empresas que praticam valores similares vão adorar o seu relato.


Viviane - Vocês estão vendo isso? O truque agora é vender o evento, e "terceirizar" a imagem dos formandos. Boa! Processo neles!

Anônimo 3 - Tá vendo como nós tivemos "azar"? Pessoal, isso não é azar de pegar uma empresa que explora nossos bolsos. Eu repito: É uma prática! O terrorismo com as fotos funciona tão bem que concorrentes aprovaram o modelo altamente lucrativo.

O que eu mais lamento é que as pessoas pesquisam sobre o tema depois do ocorrido. (Não tinham como imaginar que é assim...)

O maior objetivo deste post é orientar como fazer um contrato justo e bem amarrado. Ou então que os pais providenciem liminares para entrar nos eventos e fazer suas próprias fotos amparados pela JUSTIÇA!

Abraço a todos!
Johnny

Michelle disse...

Boa Tarde,
Sou fotógrafa de eventos, inclusive formaturas, tenho muito orgulho da minha profissão e luto muito para ser valorizada, e não levar a fama de exploradora.
Pórem concordo plenamente que há uma exploração terrível neste mercado. O valor de 2.000,00 por um álbum é demais e não sou a favor de repetição de imagens. O que ocorre muito aqui em meu estado é a "parceria" das Universidades e Faculdades com determinadas empresas de formaturas, sendo assim, o valor é este e pronto. A minha empresa não entrega o álbum pronto, eu permito o formando escolher que fotos quer que vá em seu álbum, é um direito dele. Não gosto de impor o produto pronto. Além disso os valores são bem abaixo dos 2.000,00.
Porém devidos a estas caracteristicas, sofremos uma concorrencia desleal devido as "parcerias" com as instituições. Nem mesmo a comissão de formatura esta conseguindo se impor nesta situação.
Sempre afirmei que se deve ter os valores descriminados, e não aceitar simplesmente um pacote de serviços, sem saber o que estão pagando.
Abraços

paulo disse...

Meu nome é Paulo, e trabalho em uma empresa de venda de álbuns de formatura. Acredito que a liberdade de opiniões é extremamente importante para qualquer sociedade, pois só assim conseguiremos evoluir. Só lamento, imensamente, que as opiniões deste blogueiro são totalmente tendenciosas e baseadas em pouquíssimas informações a respeito de como funciona este fascinante mercado. Fica claro que na opinião deste blogueiro, ele não consegue visualizar a importância desta verdadeira máquina do tempo chamada FOTOGRAFIA. Através dela conseguimos voltar no tempo, revivendo todos os momentos de vitória ou momentos importantes que passamos ao lado das pessoas que amamos e que foram importantes em nossa trajetória de vida. Generalizar todo um mercado que emprega milhares de pessoas e famílias e nos rotular como sequestradores, divulgando informações retorcidas e induzindo pessoas a pensar igual, é no mínimo uma covardia muito grande. Tenho 46 anos, trabalho honestamente pois na minha modesta opinião, acredito que o que Plantamos iremos colher e me sinto hoje, lendo este blog, extremamente ofendido por suas palavras, que considero absurdas. E o que me faz acreditar que suas palavras são tendenciosas é o fato de que quando aparecem opiniões discordantes as suas, você insinua que deve ser algum "dono" de empresa se passando por formando e que quando uma comissão de formatura aceita o contrato, é porque se "vendeu" para ganhar o seu álbum. Lamentável!!!! Acho que você tem todo o direito de ter a sua opinião, mesmo que sem maiores informações, mas tem que se ter o cuidado de não ofender as pessoas que trabalham honestamente, que para sua informação existem!!!! Não é porque existem advogados que são desonestos, e todos nós conhecemos alguns, e porque existem policiais, médicos, empresários, padres que são pedófilos e até mesmo políticos que são picaretas, teremos o direito de generalizar e criar blogs para denegrir a imagem e jogar lama em todos. Isso se chama preconceito, que inclusive é crime.

Johnny disse...

Paulo, Obrigado pela visita!

Vejo que você teve o cuidado de ler o texto por completo, assim como os comentários, mas baseou sua resposta na acusação de generalização.

Respire um pouco e leia de novo para perceber melhor que o foco foi relatar algo que de fato aconteceu, e principalmente abrir os olhos daqueles que ainda não se formaram para tomarem precauções quanto aos contratos para saber separar o joio do trigo, e fazer as fotos com profissionais honestos.

Não precisa me agradecer se eu combati seus concorrentes, e os futuros formandos que leram este texto procurarem pela sua empresa e respectivo trabalho honesto.

Você pode até usar o espaço para se divulgar já que o texto não se aplica aos honestos.

Você considerou as palavras absurdas, mas eu não sou um bom escritor de ficção.

Você deve ter lido também os comentários que comprovam essa exploração. Esses você não citou, né? E me acusou de tendencioso...

Generalizar é dizer que TODOS os carros são brancos sem que sejam de fato.

E tendencioso é aquele que impõe sua opinião com alguma intenção secreta, ou algum ganho oculto.

Não generalizei, e nem sou tendencioso, afinal todas as opiniões contrárias (até as anônimas)estão aqui publicadas. Não quero vencer nenhuma batalha quixotesca. Não posso ser condenado se respondo com bons argumentos.

O texto é de Novembro de 2009. Se o mundo mudou e tudo que eu relatei não acontece mais, só há motivos para comemorar!!! Nós, os honestos vencemos!

Johnny disse...

Ok, os comentários serão moderados a partir de hoje.
Idéias devem ser discutidas com argumentos e não com ofensas.

jiro disse...

Parabéns pelo relato, Johnny. Sou estudante de engenharia na Universidade Federal do Amazonas, mas também sou fotógrafo! Trabalho principalmente com fotografia de noivas e locação externa, nunca tive o desprazer de passar por uma situação dessas, mas fico preocupado quanto a minha colação.
Minha colega de turma perguntou se eu estaria disponível pra fazer a fotografia de colação e baile exclusivamente da irmã dela, como sendo convidado da família, e eu pedi pra que ela verificasse o contrato da produção do evento, sobre as clausulas de proibição de outras câmeras que não fossem dos fotógrafos do evento. Acontece exatamente isso, proibido. :(
Ela me pediu isso porque sabe como é o meu trabalho, e gosta da minha fotografia, e tambem teve uma experiência ruim com esse tipo de fotografia de evento(não pelo preço, mas pq não gostou de nenhuma foto. Tinha do bolo, da mesa, do chão e muitas fotos tortas). É uma pena que não possa ser escolhido um fotógrafo de confiança pra esse momento.

Aluska disse...

Acabei de passar por isso agora e estou me sentindo extrememente lesada, roubada, sei lá, me sentindo tão mal que nem gosto de pensar.
Chegaram aqui com um álbum que não escolhi, com fotos que não escolhi e muitas delas repetidas. O tratamento delas está porco. A empresa que contratamos terceirizou o serviço para uma outra empresa de Maringá. O cara que veio deixar o álbum aqui é daquele tipo malandro arrogante.
Estou simplesmente enojada.
Me senti extorquida. estou muito mal mesmo...
Contratamos 30 fotos e as fotos extras ficariam por 12 reais cada. O cara chegou aqui com um álbum contendo 150 fotos, como disse muitas repetidas, montagens toscas, um horror. Isso se tornou um verdadeiro pesadelo, sem contar que eu não estava esperando uma despesa tão alta. Não sei o que fazer agora para quitar esta dívida. Estou muito mal...

ESCOLA MUNICIPAL DOM OTHON MOTTA disse...

Andei lendo por aqui as postagens, e alguns declaram preços que pagaram em álbuns de formatura, meu filho se formou em dezembro passado. Vieram mostrar o álbum, lindo sim porém um preço exorbitante, para 50 fotos (nem todas ele estava por completo) no preço 10x298,00, achei muito caro, perguntei de poderia comprar com fotos a menos e ouvi que só vendem com o mínimo de 40. Absurdo. Então dispensei pois apesar de achar tudo lindo não posso pagar esse preço mesmo. fiquei só com as fotos que tirei no dia.

Renata Tolin disse...

Meu nome é Renata, meu esposo trabalha com fotografia, esse ramo é relamente muito complicado, pensa num cara que vende livros? è muito mais dificil... sai de casa toda semana, com no mínimo 30 visitas,comida, hotel e combustivel por conta, roda as vezes 3000km por semana, chega em casa tão cansado que nem olha pra cara da gente muito menos dos filhos, das trinta visitas consegui realizar dez e das dez entrega cinco. As vezes troca seis por meia duzia, isso quando não toma pejuizo. Quero deixar claro que meu marido não é dono de empresa, mais trabalha com isso a mais ou menos 15 anos. Me desculpe isso é só um desabafo, de uma mulher que gostaria de ter seu marido em casa todos dias para encher o seu saco e ter que cozinhar arroz e feijão, pois os homens são assim!!

Empresário disse...

Pessoal
Acho que infelizmente esta prática de Mercado que está sendo apresentada aqui no Blog vai totalmente contra a lógica de qualquer negócio. O que deve ser cobrado em uma Formatura dos formandos é o custo de produção do Evento, ou seja, todos os custos para que o evento seja realizado dentro de um padrão estabelecido pelos formandos e não pela Empresa Organizadora.
Minha gente não existe Almoço Grátis, o formando não paga antes do Evento, mas em compensação é extorquido após a formatura. Um amigo meu chegou a fazer um comentário irônico, dizendo: Esta prática das Empresas é igual a Sequestro Relâmpago, ou seja, o Sequestrador te liga e diz olha só estou aqui com o teu Álbum de Fotos ou você me paga o valor que estou pedindo ou eu irei exterminar com ele amanhã de manhã. Parece piada, mas a coisa é muito grave.
Quem vos fala aqui é um Dono de Empresa de Formatura séria, a qual é muito conceituada no Estado em que trabalha e SEMPRE cobramos dos nossos formandos o custo para realizar a Formatura, depois o formando adquire quantas fotos ele desejar..1..2..100 fotos e a um preço pré determinado em contrato. Isso que está sendo praticado ai na Região da maioria das pessoas que postaram depoimentos no Blog é pura picaretagem, extorsão pura.

Related Posts with Thumbnails