12/01/2007

Máquina de criar tolos

Não possuia opinião formada sobre essas máquinas que proliferaram nos bares e lanchonetes pelo país inteiro. Tudo que eu sabia era sobre as constantes apreensões, e que os chips das mesmas teriam sido projetados de forma que as chances de ganhar fossem mínimas, ou inexistentes.

Mas hoje eu presenciei um outro aspecto. Não vou discutir o lucro que proporciona, se gera imposto, se é ilegal, ou se as máqinas são viciadas... Porque eu vi o perfil de quem joga. Esse sim é um pobre viciado!

Permaneci almoçando em uma lanchonete por aproximadamente 30 minutos, e o posicionamento da minha mesa possibilitou acompanhar um rapaz inserindo dez reais na máquina. (que por este motivo não merece ser chamada de caça-níqueis...) Não imaginava que fosse tão caro... E se tornou mais caro ainda quando vi que em menos de 3 minutos, o crédito se esgotou, e o rapaz sacou mais dez reais da carteira.

Havia uma televisão, mas eu a ignorei. Entender aquele vício se tornou mais importante.
Estaria ele atrás de diversão? Acredito que não! Um fliperama seria muito mais divertido e barato... Ele começou a fumar, mesmo estando num estabelecimento onde várias pessoas almoçavam. Sinal de nervosismo, pois seus créditos foram novamente pulverizados em pouco tempo.

Um outro rapaz chegou e colocou R$5,00 em outra máquina, e esse valor desapareceu em menos de um minuto! Acreditem!!! Eu estava prestando atenção no tempo que ia durar!
Mas voltando ao nosso protagonista...

Antes de terminar meu almoço, vi o rapaz trocar R$50,00 com a caixa para poder continuar jogando. Dessa vez ele trocou de máquina... Ele já jogava quando eu cheguei, e o deixei jogando quando fui embora. Eu sei que o dinheiro é dele, mas comecei a imaginar qual é o seu salário, se ele tem filhos, se sua esposa estaria trabalhando nesse momento, e o quanto ele deixou naquelas máquinas... Triste.

Todos nós conhecemos o gravíssimo problema de dependência química, e como isso arrebenta com uma família, mas o que dizer sobre o vício do jogo? Agora posso opinar! Sou a favor de recolher todas essas máquinas. Sou contra a liberação dos bingos e cassinos. Quem defende fala da criação de empregos e atração de turistas, mas o Brasil tem muitas atrações turísticas...
É a minha opinião utópica, afinal existe muito interesse monetário por trás.
Ainda estou pensando em quanto dinheiro aquele rapaz jogou fora hoje... Ou será que ele venceu o chip, e as leis da probabilidade assim que eu virei as costas?

13 legendas adicionais:

Descharth disse...

conheço na pele a dificuldade das maquinas de ilusão, já joguei muito, perdi demais e ganhei de menos,,, tudo bem que já tive lucros de 800 reais, mas são lucros tão esporádicos que nem compensam os "niqueis" inseridos nas máquinas...ela paga em apenas 30% das vezes, para piorar o jogador sempre acredita que agora ela irá pagar, ele imagina sentir a hora boa, que dificilmente vem...

Sir Age VI disse...

Realmente... O vício é um problema extremamente sério.
Chega a ser comovente a situação de algumas "figuras" que encontramos nessas esquinas da vida...
Até a próxima.

M.Marcolin disse...

É engraçado defender os bingos e cassinos como atração turística, afinal, citar isto em um país com milhares de pontos turísticos "naturais", que poderiam servir a quem já conhece Las Vegas? hunf!!! O mais interessante é o fato dos viciados dizerem que desconhecem o fato do chip ser manipulado para perdas, como se aquilo pudesse ser comparado a um jogo de cartas... Realmente é muito triste, meu amigo.

Pyro Non-Sense disse...

Eu sou culpado de ja ter feito isso,
consegui ter um lucro de 181 reais, mas apárentemente não foi sufisciente pra mim e consgui terminar a noite com juros de 39 reais,

Se bem que dependÊncia é um pré-requisito na minah família, mas acho que realmente essas máquinas causam um certo efeito,
é basicamente assim,
Qause todo ser humano tem ambições, e é fácil fazer com que um ser humano tenha uma nova ambição, no caso o caça-níqueis, pois ele fornece uma recompensa rapidamente, além de ser óbvio a visão de desafio frente a ganhar da máquina, portanto junta:

$ rápido + ambição e da nesse fênomeno.

Miss Supahstah disse...

Caramba, isso é supertriste! Ainda mais quando se pensa na familia do viciado. Tipo, é muito dificil ganhar mesmo nessas máquinas! Eles são tão esperançosos, sei lá. Eles poderiam buscar outra forma de esperança... Mas deixa quieto, eu não posso fazer nada por eles... :(

Miss Supahstah disse...

ps: Johnny, finalmente, finalmente, finalmente eu vi o V de Vingança!! EEEEEEEEE!!! hehehe. Depois de quase um ano morrendo de vontade de ver, hahahahahahahahaha!

Lanark disse...

Uma amiga minha depositou uma moeda de 25 centavos, e ganhou cinco reais em moedas. Venceu a máquina. Baita sorte.

Ou azar, quem sabe? SE ela ficasse viciada... mas os pais dela disseram pra ela nunca mais faezr isso, até porque era criança.

Mas é foda mesmo... eles deixam os cassinos e tudo o mais e nada de liberar a maconha, por exemplo! Eui fico puto com isso...

Mestre Splinter disse...

Buenas, seu Johnny!
Rapaz, mais uma da série coincidência p'rá quem acredita nela: justamente esta semana um conhecido meu, em uma conversa trivial, veio me confessar que estava com um ''problema''; -De saúde?-perguntei eu, lembrando que ele costumava tomar mesmo alguns remédios fortes...Mas ele me responde citando essas famosas ''maquininhas de perder dinheiro'', como ele mesmo disse! Este rapaz(na verdade um jovem senhor) já tinha há tempos o hábito de varar noites em rodas de carteado, e eu imaginei em que arapuca ele havia conseguido se enfiar...
O Senhor Marcolin falou que talvez os caça-níqueis não possam ser comparados ao baralho ou à outras formas de jogatina, mas eu afirmo que o princípios básicos são os mesmos, independente das probabilidades:o princípio da ambição, citado aí pelo Pyro, e da ilusão de que na próxima rodada a sorte mudará, a ''hora boa'' que o Descharth falou...
Ainda é tradição aqui onde vivo se ensinar desde cedo às crianças certas máximas, como:''o jogo é coisa do diabo'', e o exemplo citado é uma ilustração do porque...Em todo o tempo em que ando por aí, nunca tive motivos p'rá achar que não fosse mesmo.
Nunca joguei, exceto por brincadeira, e qüanto as paixões se acendiam n'um simples jogo de cartas, eu me retirava.Não aposto em loterias pois acho que uma pessoa não precisa mais p'rá viver do que consegue com seu trabalho. Mas sempre vi gente de todos os tipos e crenças desperdiçarem suas horas de descanço e seu dinheiro com a esperança vã do lucro fácil.
Bueno, isso tudo p'rá dizer que discordo da tua opinião, infelizmente, à respeito do recolhimento das máquinas: penso que, como a maioria das coisas nesse nosso Brasil velho sem porteira, se trata antes de uma questão de educação e consciência...como o sujeito da minha história, todas as pessoas que jogam seu dinheiro fora têm plena consciência disso. O fazem deliberadamente, apenas por não resistirem...como qüalquer vício!

E em se tratando de vícios, recorro à uma dessas máximas que meu pai me passou, que teria sido a regra de meu avô por longos anos, logo depois d'ele ter se livrado do cigarro. Dizia ele: ''-Comer é beber são as únicas coisas que somos obrigados a fazer p'rá continuar vivendo...Foste homem o suficiente p'rá aprender o vício, que seja homem também p'rá largar!''

Infelizmente, seu Nilton tinha que pegar um ônibus, e eu não pode dizer isso a ele...

Valeu, velho! Um quebra-costela!!!

Mestre Splinter disse...

Ops! Tem uns errinhos de português meio grosseiros aí, mas nada que comprometa a leitura...''eu não pode'' até que ficou engraçado...

din disse...

jovem eu trabalho no bingo ha 6 anos e la eu ganho o triplo do que se paga ai fora tenho so 2 grau e ganho mais que pessoas que tem curso superior quero meu direito de ganhar bem nasci pobre mas nao vou morrer e no vai quem quer eu nao obrigo o mundo e dos mais fortes insatisfeito reclama com deus

felipebarreto_rg disse...

acho importantissimo falar nesse tema ate pq as maquinas roubam descaradamente, a pessoa ganha um x e perde 10 x ou seja as peras sao maiores q os ganhos porem quando se ganha se volta pra ganhar mais e quando se perde se perde mais tentando reuperar oque se tinha , ou seja eu ja joguei e perdi muito nessas coisas e resolvi parar sei q estou doente( viciado) por isso se kero me divertir tenho q ir com o minimo na carteira se nao perco td o melhor é q ja aceitei a culpa e tentarei dar um tempo e nao jogar e se jogar so depois de ter certeza q estou curado e sempre a nivel de diversao e nao querer ganhar da maquina horrores

Anônimo disse...

perdi minha vida nessas máquinas, hoje procuro ajuda, como moro só,não tenho muitas pessoas a qm recorrer, por isso estou procurando sobre o assunto na net.
É uma doença grave, ontem perdi R$ 550, mas já perdi muito, mas muito mais mesmo. Pensei em suicídio, mas minha vida vale mais do q esse vício, o q me dói, é ver q a sociedade faz descaso com esse assunto e q essa "droga" é encontrada em qualquer esquina.
Já me passou pela cabeça, roubar para conseguir dinheiro, isso é um absurdo. Não sei como sair dessa, mas espero q eliminem esse mal da sociedade, para q outros como eu, não percam a esposa,o carro e a vida social.

Anônimo disse...

vamos buscar a Deus pois ninguem consegue sair desse vicio sozinho

Related Posts with Thumbnails